lørdag, oktober 29

inside out

não há nada do avesso, do outro lado, o de dentro, já não sou eu mas aquilo que apenas sente e age, o que não é visível.
desse outro lado é noite, mesmo se os olhos repetem é dia, que azul está hoje o céu, é noite aí, desde o primeiro dia que é só isso: noite.
não há nada do avesso, nem o teu nome a fazer um peixe dentro do aquário que eu seria, nem a tua mão a levar-me por este caminho mudo.

talvez fosse apenas um avesso, há muito tempo atrás, e por solidão eu tenha chegado ao lado de fora: o corpo a começar.

1 Comments:

Anonymous Anonym apalavrou que ...

I really like your site here! Found it searching through blogs and bookmarked your site, told a friend too, hope you don't mind.
(Anyone on this blog should post a comment and come back often!)

Great effort on this blog here, and keep up the good work! Come check out my blog...

I have a site about romance kissing related stuff too.

lørdag, oktober 29, 2005 7:36:00 p.m.  

Legg inn en kommentar

<< Home

No Celeiro