lørdag, september 10

«Quem não compreende a trajectória de Emma dificilmente entenderá a liberdade. E de paroxismo em paroxismo, somos levados pela mão de Flaubert (o tal que dizia sofrer na pele a maldição de uma puta ficar para a história, e não ele) ao inevitável. (...) A pornografia, invenção do século vinte, ilude porque mostra tudo, tudo escondendo. A nudez de Emma é espiritual. A mais obscena de todas.»

in:arquivo fantasma

3 Comments:

Anonymous Anonym apalavrou que ...

Sue Myrick
The Blog we have been writing on this month has been about hope. I don't think that any of us could have any hope if we did not keep moving forward and fighting for a cure.
Hey, you have a great blog here! I'm definitely going to bookmark you!

I have a clickbank site. It pretty much covers clickbank related stuff.

Come and check it out if you get time :-)

lørdag, september 10, 2005 8:19:00 p.m.  
Blogger letícia féres apalavrou que ...

ei, ale...

li seu poema (bom, não sei se você o considera assim, mas eu sim...) "problemas conjugais mau-olhado e hermenêutica..." num megafone, numa instalação-perfomance que fizemos aqui...

só pra você saber que já conquistou o além-mar.

beijo!

lørdag, september 10, 2005 9:04:00 p.m.  
Blogger ale apalavrou que ...

uau!bem, cof cof, entalo-me, engasgo-me, fluxo verbal volta à garganta. ena, ena...eu queria era tar aí , tenho seguido a programação através do teu blogue e dá cá uma invejinha!
beijos!

lørdag, september 10, 2005 9:07:00 p.m.  

Legg inn en kommentar

<< Home

No Celeiro