mandag, august 1

para a lídia



Sobre poemas de Avraham ben Itzhak

por sete caminhos, uma lua, um veneno,
por sete caminhos partimos,
na mochila do ar, no barco do vento.
na floresta azul logo nos perdemos,
na estrada, no medo, no mudo segredo,
pelas sete partidas nos rompemos.

ao dia o dia um sol cinzento lega
a noite a outra noite se lamenta
amanhá morreremos sem palavras.
e no dia da marcha estaremos à porta
e próximos enfim, se o coração exulta.

o dia ao dia dá um sol, radiante,
a noite em outra noite verte estrelas,
felizes que semeiam e não colhem,
sabem que o seu coração está clamando no deserto
nos seus lábios floresce o silêncio,
por sete caminhos partimos,
por um regressamos.

António Franco Alexandre, Primeiras Moradas ( 11 ) , Poemas, Assírio e Alvim, p.285

2 Comments:

Blogger Lídia Pereira apalavrou que ...

obrigada!! é lindo!! e logo de um dos meus livros favoritos do poeta.

mandag, august 01, 2005 11:24:00 p.m.  
Anonymous AA apalavrou que ...

Parabéns pelo vosso blog. Considero os assuntos que abordam muito pertinentes. Quando puderem vão ver também o nosso e digam-nos coisas.

Começámos há pouco tempo.

http://doismaisdoisigualacinco.blogspot.com/

onsdag, august 10, 2005 10:17:00 a.m.  

Legg inn en kommentar

<< Home

No Celeiro