mandag, mai 16

16 maio

( para a lídia . )


hoje o mundo pode ter razão
se pede a primavera
e ela inteira desce sobre os teus ombros .

assim cresce também o rio por entre a cidade murada
vendo os anos como versos encarregues de todos os frutos,
assim os dias seguem por entre o avesso das mãos,
e não há calendário que apresse o amor
nem horas que digam em quantos tempo se faz um abraço.

temos apenas algo assim como as tuas palavras
e elas são todas azuis se é maio
e aqui estamos de pés fincados na areia salgada
porque neste dia cabe alguém do tamanho do mar.

1 Comments:

Blogger Lídia Pereira apalavrou que ...

:-)muita obrigada, douda. está mt bonito. és uma exagerada do caneco, ai o fermento: porque neste dia cabe alguém do tamanho do mar.

tirsdag, mai 17, 2005 6:37:00 p.m.  

Legg inn en kommentar

<< Home

No Celeiro